or_bar.gif (1182 bytes)

ATUALIDADES

or_bar.gif (1182 bytes)

"A OCUPAÇÃO FRACASSOU"

Palestine Monitor - 25/09/02

Ramallah - "A ocupação fracassou redondamente em suas tentativas de silenciar o povo palestino e mostrou que é impossível ter uma solução militar para o conflito que estamos vivendo atualmente", disse hoje o dr. Mustafá Barghouti, em entrevista coletiva na cidade sitiada de Ramallah. "Mais uma vez, estamos assistindo à resistência popular não violenta a uma repressão armada e violenta - como presenciada na primeira Intifada. O governo israelense fracassou em sua tentativa de apresentar este conflito como algo diferente de uma luta fundamental de libertação do povo palestino contra um regime brutal e armado."

Barghouti acrescentou que as demonstrações pacíficas e espontâneas testemunhadas nos territórios ocupados na última semana mostraram ao mundo que o povo palestino está pronto para continuar com sua resistência popular não violenta à ocupação com um vigor renovado, após um sofrimento sem precedentes de três meses de toque de recolher quase total.

O confinamento de toda uma população - homens, mulheres e crianças palestinos - à prisão domiciliar, impedida de usar suas estradas e passeios públicos, foi a pá de cal. Esta é uma política de punição coletiva como nunca antes vista na história, "nem mesmo durante os piores dias do apartheid da África do Sul", disse Barghouti, advertindo que "assistiremos a um aumento da desobediência civil pacífica contra esta repressão ilegal praticada pelas autoridades israelenses nas próximas semanas e meses".

Em sua declaração, Barghouti também preveniu para os riscos iminentes decorrentes do atual clima político, tanto regional como internacionalmente, dizendo que "há um sério risco de que Gaza seja reocupada, com a possibilidade de pesadas perdas."

Barghouti também advertiu que qualquer ação americana contra o Iraque seria o pretexto para que Israel aperfeiçoe sua guerra contra o povo palestino, inclusive com uma possível limpeza étnica e transferências internas de algumas áreas dos Territórios Ocupados.

"Padrões e mecanismos internacionais foram desenvolvidos nas últimas décadas precisamente para proteger as pessoas do tipo de violações que estamos assistindo hoje nos Territórios Ocupados", muitas consagradas nas resoluções da ONU, disse Barghouti.Porém, o que estamos vendo é uma erosão desses padrões importantes, devido ao fracasso da comunidade internacional em considerar todos os estados como igualmente responsáveis por seus compromissos com a legislação internacional. Em vez do império da lei, o que temos são padrões duplos, "com Israel descumprindo e violando resolução após resolução, enquanto outros países são responsabilizados pelo mesmo procedimento".

"Conclamamos a comunidade internacional a defender, proteger e promover os direitos do povo palestino de todas as formas possíveis nesta época perigosa", disse Barghouti. "O mundo deve ao povo palestino, no mínimo, sua libertação e o desenvolvimento de uma sociedade independente e democrática. Este é o único caminho para assegurar uma paz justa e durável para as pessoas".

Publicado em 25/09/02 - The Palestine Monitor



1